Buscar
  • casadafeb

Centenário da Capitão-Enfermeira Virgínia Maria de Niemeyer Portocarrero ​

Momentos emocionantes em que a Enfermeira Virgínia, ao ser condecorada, como que despertou de seus pensamentos, elevou o rosto e, olhando para a frente, sua expressão facial se iluminou, com os lábios parecendo tentando esboçar um suave sorriso.

Aos 100 anos, ela pôde permanecer apenas pouco tempo, mas sua vida e história foram amplamente lembradas no excepcional documentário de Daniel Mata Roque (disponível em https://youtu.be/jtKeSjGSab8) e nas diversas falas dos vários oradores que se sucederam.

Virgínia recebeu muitas flores, e muitas lágrimas foram vertidas pelos presentes, ao contemplar sua expressão meiga e doce, serena mesmo em face do peso dos anos, ainda que sem saber ao certo o quanto ela poderia talvez discernir como era admirada e amada por todos que ali se encontravam.

Na ocasião, a Capitão Virgínia foi agraciada pelo presidente da ANVFEB, Dr. Breno Amorim, com a Medalha Serviço de Saúde da FEB. Por iniciativa das Regionais da ANVFEB de Jaraguá do Sul-SC, Florianópolis-SC e Itajaí-SC foi instituída em 2017 a Medalha Serviço de Saúde da FEB, destinada a homenagear unidades hospitalares das Forças Armadas do Brasil, pesquisadores da história do Serviço de Saúde da FEB e veteranos que integraram o 1º Batalhão de Saúde da Força Expedicionária Brasileira. A iniciativa de criação da homenagem veio dos febianos Clélia Maria Kreusch Andrade, Vet. Alcides Basso, Vet. Arvelino Bini e Walter Carlos Hertel, dirigentes das regionais catarinenses, e já distinguiu diversos hospitais do Exército e os veteranos Carlos Henrique Bessa e Israel Rosenthal.

A simples presença da Capitão Virgínia, emoldurando os relatos dos oradores que se seguiam, teve o dom de fazer o público quase que sentir de perto as agruras da guerra, na descrição das missões das enfermeiras, do carinho e espírito humanitário com que serviram ao próximo,  e de quanto sofreram os pracinhas feridos, tantos mutilados, cegos, mentalmente prejudicados, cujo reconhecimento tardou demais, ou às vezes nem lhes chegou em vida.

O evento foi organizado pela Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEX) em parceria com a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), sendo realizado no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial sob a Coordenação da Profa. Dra. Margarida Maria Rocha Bernardes. A cerimônia foi presidida pelo Chefe da DPHCEX, General de Divisão Riyuzo Ikeda, e contou com presença do Reitor da UFRJ, Prof. Ricardo Silva Cardoso; da Deputada Estadual Enfermeira Rejane; do Chefe do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHIMEX), General de Brigada R/1 Marcio Tadeu Bettega Bergo; do Presidente da Associação Nacional dos Veteranos da FEB (ANVFEB), Dr. Breno Amorim; do Coordenador do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto e também coordenador do evento, Prof. Dr. Fernando Porto; do Diretor do Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, Coronel Robson de Menezes Peroni Campos; e do Presidente Nacional da Cruz Vermelha Brasileira, Dr. Júlio Cals. A cerimônia contou ainda com a marcante presença do Setor de Enfermagem, notadamente Entidades da área, Escolas, Cruz Vermelha, organizações civis e militares, bem como pessoal ligado à FEB, sob a inspiração de Anna Nery e Florence Nightingale.

As entidades realizadoras merecem todo reconhecimento por este evento, cujo capital simbólico foi altamente significativo, na medida em que aborda um dos aspectos mais tocantes da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, qual seja o dos homens e mulheres de uniforme branco, credores de não apenas um, mas dois juramentos: o primeiro, que todo militar presta, de defender a Pátria, se necessário com o sacrifício da própria vida; e o segundo, não menos importante, de honrar suas nobres profissões, tratando e curando a dor dos que sofrem.

Brasil Acima de Tudo!

Prof. Israel Blajberg

Assessoria de Comunicação Social - Casa da FEB

Imagens: Daniel Mata Roque





75 visualizações

Conspira contra sua própria grandeza o povo que não cultiva seus feitos heroicos

Comunicação Social e Conteúdo - Prof. Israel Blajberg

Desenvolvimento e Administração - Daniel Mata Roque