Buscar
  • casadafeb

Ato Solene com a presença de Veteranos Russos e Brasileiros

O Cônsul Geral da Rússia no Rio de Janeiro, Sr. Vladimir Tokmakov, fez realizar Ato Solene em homenagem dos veteranos da Grande Guerra Patriótica (1941 – 1945) nesta quinta-feira, 4 de maio de 2017 às 16:00, na Residência Oficial da Rua Dona Mariana em Botafogo, que no passado sediou o Consulado, hoje no Leblon.


Compareceram a Veterana russa Enfermeira Tamara Orleanska Ribeiro de Souza e o Sr. Eduard Ishakewitsch, sobrevivente dos 900 dias do cerco de Leningrado, ainda uma criança de tenra idade, onde perdeu seus pais.


Da FEB participaram os veteranos ex-combatentes Ten. INF Dr. Israel Rosenthal e Ten. MED Dr. Carlos Henrique Bessa, antigo integrante do 1º Batalhão de Saúde da FEB.


Expressivo público prestigiou o evento, composto pelo Corpo Diplomático, Representantes do Itamaraty, Cerimonial do Estado e da Prefeitura, Representante da Igreja Ortodoxa, professores da UFRJ e UERJ, familiares e amigos.


Em posição de destaque o quadro com retratos de familiares de cidadãos russos radicados no Rio, que participaram da 2ª Guerra Mundial, alguns tombados em combate. A Rússia perdeu milhões de cidadãos na guerra, cerca de 14% da população. O quadro é alusivo ao Regimento Imortal, como é conhecido o grupamento que desfila com retratos dos familiares ao final da Parada do Dia da Vitoria - 9 de Maio - em Moscou.

Mensagem da Casa da FEB alusiva à Cerimônia


Em 1941 e 1942 Brasil e Rússia foram agredidos sem aviso, em nome de uma ideologia equivocada, com as terríveis consequências que conhecemos. Junto com as demais Nações Aliadas, nossos países reagiram aos ataques, e hoje aqui estamos para cumprir nosso dever de memória.

As perdas na guerra foram imensas, principalmente da União Soviética, que perdeu milhões de vidas preciosas de civis e militares. O Brasil, mesmo estando distante do teatro de operações, também sofreu com os ataques dos submarinos alemães contra nossos navios mercantes, perdendo 2 mil combatentes que tombaram em terra, mar e ar.


A melhor homenagem que podemos prestar é sempre recordar essa luta, como estamos fazendo agora, lições amargas da tragedia universal. Lembrar os milhões e milhões de seres humanos que lutaram, tombaram, enfim, foram vítimas inocentes desta guerra terrível provocada pelo nazi-fascismo racista e cruel. As maldições do passado sobre o mundo civilizado apenas mudaram de nome. Sob outras bandeiras, mas com a mesma crueldade de fanáticos, a Humanidade perplexa novamente se defronta com o mesmo terror.

Hoje, como ontem, é preciso resistir, como fizeram aqueles bravos cuja memória ora homenageamos, sejam soldados, partisans, voluntários, lutadores dos guetos, os heróis anônimos de todas as nações.

Saudamos a todos em nome da Casa da FEB, honrados por estarmos aqui, voltados para a grandeza de nossos países, sempre com respeito ao passado, como forma de valorizar o presente e construir o futuro.

Prof. Israel Blajberg

Assessoria de Comunicação Social – Casa da FEB




23 visualizações

Conspira contra sua própria grandeza o povo que não cultiva seus feitos heroicos

Comunicação Social e Conteúdo - Prof. Israel Blajberg

Desenvolvimento e Administração - Daniel Mata Roque